Home Microsoft EA x CSP, qual é a melhor opção?
Post
Cancelar

Microsoft EA x CSP, qual é a melhor opção?

Fala galera! Seis tão baum?

Espero que todos estejam bem, pouco mais de um mês sem novos artigos no site, e estou de volta, novamente 😉. Último mês foi muito intenso no trabalho, nosso time está bem ocupado com vários projetos de grande porte e isso explica minha ausência. Aproveitando o sumiço, aproveitei para tirar uma semana de folga para desligar do trabalho e recarregar as energias para o restante do ano.

E a inspiração para o artigo de hoje é justamente essa grande demanda de projetos que em especial são de migrações entre assinaturas no Microsoft Azure, na sua grande maioria do modelo CSP (Cloud Solution Provider) para EA (Enterprise Agreement).

Existem N motivos para um cliente trocar seu modelo de licenciamento, porém os mais comuns são a instabilidade do dólar diante a pandemia e a recente mudança no modelo de cobrança do contrato CSP para preços em Reais.

Confira maiores detalhes da mudança: Mudanças Importantes de Licenciamento na Microsoft Brasil

Você deve estar se perguntando por que estou trazendo este tema se estamos falando de migrações. Mas é muito importante que você como profissional que trabalha com Microsoft Azure, saiba as diferenças de cada modelo de licenciamento.

É muito importante entender as motivações de seu cliente e ser capaz de ajudá-lo tanto na escolha do licenciamento quanto no planejamento da migração.

Eu farei uma sequência de artigos falando somente deste tipo de migração, mas este artigo se faz necessário para um bom entendimento das estratégias que podemos montar para nossos clientes.

Ambos os contratos oferecem serviços semelhantes e preços semelhantes. Existem vantagens e desvantagens para ambos.

Contrato EA (Enterprise Agreement)

Com um contrato EA as empresas podem comprar serviços em nuvem e licenças de software sob um contrato de três anos.

Um contrato EA exige a compra de um mínimo de 500 licenças e no início do seu contrato, o preço é baseado em um sistema de desconto por volume em escala, o que significa que quanto maior o tamanho da sua organização, menos você pagará por cada licença. Com relação ao Azure, a Microsoft estimará a quantidade de consumo que um cliente precisará no primeiro ano.

Embora um contrato EA exija um compromisso de 3 anos, é importante entender que existem algumas ressalvas.

Você realmente tem um contrato com prazo de 3 anos, mas ele na verdade é cobrado em partes, o que significa que não é tudo cobrado de uma vez. Uma vez por ano, a Microsoft faz um inventário do seu número de licenças ao longo do ano para garantir que você pagou pela quantidade adequada de uso. Como isso, pode ser que o preço do contrato tenha ajustes.

O melhor momento para alterar os contratos EAs são na sua data de renovação, assim você terá a oportunidade de fazer ajustes com base nas suas necessidades.

Vantagens do contrato EA

  • Garantia de preço com algumas ressalvas.
  • Descontos por volume.

Desvantagens do contrato EA

  • Mínimo de 500 usuários ou dispositivos.
  • Licenciamento flexível.
  • Suporte contínuo.
  • Contrato mínimo de 3 anos.
  • Pagamento antecipado, anual.

Contrato CSP (Cloud Solution Provider)

Já no contrato CSP, o cliente precisa ter um parceiro Microsoft para gerenciar o relacionamento com a Microsoft por meio de suporte e serviços gerenciados. Os clientes pagam uma fatura mensal previsível por meio do parceiro com base no uso exato dos serviços de nuvem da Microsoft, como Azure e M365.

A maior vantagem deste tipo de contrato é a flexibilidade proporcionada pelo programa CSP, pois o cliente paga apenas pelas licenças necessárias e a qualquer momento podem remover ou adicionar novas licenças conforme necessidade.

Além disso, por meio do contrato CSP, os parceiros podem oferecer suporte a seus clientes por meio do Advanced Support for Partners ou Premier Support for partners, desta forma o cliente não precisa adquirir um contrato de suporte por conta própria, que é justamente o caso de clientes com contrato EA, sendo este um custo adicional ao contrato de 3 anos.

Com um contrato CSP, os clientes se beneficiam de uma equipe dedicada que conhece o seu ambiente e arquitetura.

Vantagens do contrato CSP

  • Flexibilidade de preços.
  • Sem número mínimo de usuário e dispositivos.
  • Flexibilidade no licenciamento.
  • Suporte Premier.
  • Pagamento mensal.

Desvantagens do contrato CSP

  • É apenas para serviços em nuvem.
  • Custo variável.

Comparativo entre contratos EA x CSP

Pontos de comparaçãoContrato (EA)Contrato (CSP)
Números de usuários
ou dispositivos
500 e acimaFlexível
PagamentoAntecipado, anualPor mês
FaturamentoAnualmenteNenhum
Termos de contratoMínimo de 3 anos
com resssalvas
Pago conforme uso
Suporte contínuoNão inclusoSuporte Premier
Serviços prestadosTodos os produtos
da Microsoft
Inclui as versões mais
recentes dos produtos M365
Capacidade de adicionar
ou remover usuários
A qualquer momento,
mas com faturamento anual
A qualquer momento
conforme necessário
Licenciamento flexívelNão disponívelPague apenas pelo que usar

Qual é o modelo certo para sua empresa/cliente?

Depende, se você estiver procurando por uma solução escalável que permita que sua organização se adapte ao longo do tempo, é melhor escolher um modelo de contrato CSP. O CSP permite adicionar ou remover usuários e produtos instantaneamente e você paga apenas pelas licenças que usar.

Já os contratos EAs são adequados para organizações que procuram um preço fixo para licenciamento por 3 anos e para aqueles que confiam que não precisarão fazer muitas alterações ​​nos números de licença durante o período.

Tenha em mente, que as empresas/clientes podem fazer uso de ambos os modelos de licenciamento. O cliente pode utilizar um contrato CSP para o uso de serviços em nuvem ou apenas para complementar o licenciamento existente, bem como um contrato EA.

Espero que gostem do material e que ele seja útil no seu dia a dia.

Forte abraço a todos!

Este post está licenciado sob CC BY 4.0 e pelo autor.